sábado, 2 de agosto de 2008

O dia que o Theatro Sete de Abril, virou ESTACIONAMENTO

E o povo veio, como que em procissão...
Cada paralelepípedo da velha cidade essa noite vai se arrepiar...
A último cinema que fechou suas portas na cidade de Pelotas, virou ESTACIONAMENTO
O ator Lóri Nelson, cumprindo seu sagrado ofício...Gracias Lóri
Ana Isabel, no cenário que poderia ser Pelotas, Jaguarão, Rio Branco Sta. Vitória, qualquer cidade do sul do sul.

Nossos agradecimentos mais do que especiais ao amigão Gilberto Carvalho que fez o registro fotográfico com grande sensibilidade e competência, gracias Gilberto
e pra quem quiser conhecer mais do Gilberto ai vai o link para o flickr do cara.
http://www.flickr.com/photos/gilbertocarvalho/

Um comentário:

Éverton de Almeida disse...

Lendo poesia, encontrei este poema, que dedico a galera MOVIOLA Filmes.
De Vinícius de Moraes, TRÍPICO NA MORTE DE SERGEI MIKHAILOVITCH EISENSTEIN

III

O Cinema é infinito - não se mede.
Não tem passado nem futuro. Cada
imagem só existe interligada
à que a antecedeu e à que a sucede.

O Cinema é a presciente antevisão
na sucessão de imagens. O Cinema
é o que não se vê, é o que não é
mas resulta: a indizível dimensão.

Cinema é Odessa, imóvel na manhã
à espera do massacre; é Nevski; é [ Ivan
o terrível; és tu, mestre! Maior

entre os maiores, grande [ destinado...
Muito bem, Eisenstein. Muito [ obrigado.
Spasibo, tovarishch. Khorosho.

Los angeles (12/02/1948)

(MORAES, Vinícius. Nova Antologia Poética. São Paulo: Companhia das letras, 2005)

abraço a todos